União Europeia vai criar o Passaporte da Vacinação

viagem-para-europa.jpg

Objetivo é retomar o turismo mas há duvidas sobre as vacinas aceitas

A União Europeia anunciou que deverá criar, em junho, um passaporte da vacina, que vai permitir a entrada de turistas imunizados aos países do bloco. Em entrevista ao jornal New York Times a presidente da Comissão Europeia, Ursula Von Der Leyen disse que eles estão planejando permitir que americanos vacinados com imunizantes aprovados pelo bloco possam entrar nos países para a próxima temporada de verão.

Muitas dúvidas surgiram a partir do anúncio, já que a vacinação está acontecendo no mundo inteiro com vários tipos de imunizantes e, na maioria, as pessoas não escolhem que vacina tomar. Segundo informações do jornal Folha de São Paulo, cerca de 80% das carteiras de vacinação brasileiras tem o registro da Coronavac.

Para se organizar internamente sobre os passaportes da vacina e quais serão aceitas pelos países membros estão sendo realizadas reuniões nos governos da União Europeia e no Parlamento Europeu.O assunto é fundamental para a retomada do turismo no mundo, e analistas temem que alguns países podem se tornar seletivos com a exigência de vacinas específicas. A Coronavac, por exemplo, produzida pela Sinovac Biontech, e amplamente utilizada no Brasil, não foi aprovada na União Europeia. Recentemente o Brasil não aprovou a Sputinik, amplamente utilizada na Argentina.

O passaporte da vacina para a Europa deverá ser gratuito, aceito em todos os 27 países-membros e bilíngue, sendo a primeira língua a oficial do país em que o documento foi emitido e a segunda o inglês. O documento deverá trazer informações como o nome do imunizante, o número de doses aplicadas, a data e o local da vacinação. A Agência Europeia de Medicamentos, a EMA, autorizou as vacinas BioNTech/Pfizer, Moderna, AstraZeneca e Janssen. As vacinas Sputnik e Coronavac não foram autorizadas no bloco. Uma esperança para o turismo retomar com mais fôlego seria deixar para cada país membro definir se aceita ou não a vacina aplicada.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top