Forró tradicional recebe título de Patrimônio da Cultura Brasileira

waldonys1.jpg

Cerimônia será dia 13 de dezembro, aniversário de Luiz Gonzaga

O forró tradicional será considerado Patrimônio da Cultura Brasileira, depois de um longo processo de análises feitas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico, o Iphan. A cerimônia de aclamação será no dia 13 de dezembro, no Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa.

A entrega acontece durante a programação do IV Encontro Nacional de Forrozeiros e III Fórum Nacional do Forró de Raiz, que serão realizados simultaneamente, de 13 a 17 de dezembro, no Espaço Cultural e na Usina Cultural Energisa. O evento também será transmitido ao vivo pela TV Câmara e TV Assembleia de João Pessoa, e também pelo canal do Balaio Nordeste no YouTube.

De acordo com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), os bens culturais imateriais passíveis de registro são aqueles que detêm continuidade histórica, possuem relevância para a memória nacional e fazem parte das referências culturais de grupos formadores da sociedade brasileira.

Esses bens caracterizam-se pelas práticas e domínios da vida social apropriados por indivíduos e grupos sociais como importantes elementos de sua identidade. São transmitidos de geração a geração e constantemente recriado pelas comunidades e grupos em função de seu ambiente, sua interação com a natureza e sua história, gerando um sentimento de identidade pertencimento e continuidade. 

Para criar instrumentos adequados ao reconhecimento e à preservação de bens culturais imateriais, o governo brasileiro promulgou o Decreto nº 3.551, de 4 de agosto de 2000, que instituiu o Registro de Bens Culturais de Natureza Imaterial e criou o Programa Nacional do Patrimônio Imaterial (PNPI), executado pelo Iphan.

O forró tornou-se um fenômeno da década de 1950 e se popularizou-se em todo o Brasil com a intensa imigração dos nordestinos para outras regiões do país, especialmente, para as capitais: Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. Nos anos 60, além de Luiz Gonzaga, destacaram-se artistas como Marinês, Ary Lobo, e muitos outros. Entretanto o tripé base do forró é formado por Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro e João do Vale.

Durante o evento acontecerão ações integradas que reunirão artistas, detentores das matrizes do forró, dançarinos, produtores culturais, comunicadores, pesquisadores e gestores públicos para a criação de políticas públicas para salvaguarda, promoção e valorização do forró tradicional. Todas as atividades presenciais seguirão as normas de prevenção ao coronavírus (Covid-19) divulgadas pelos órgãos de saúde, sendo exigido na entrada o cartão de vacinação com as duas doses da vacina aplicadas.

Músicos de diversos locais farão uma homenagem a Genival Lacerda em uma grande confraternização e também acontecerá a entrega de certificados a personalidades, além do Troféu do Encontro Nacional dos Forrozeiros, para a próxima cidade sede do encontro. Além das atrações locais, grupos e artistas de outros países promoverão um grande intercâmbio entre os amantes do forró.

O IV Encontro Nacional de Forrozeiros e III Fórum Nacional do Forró de Raiz  é realizado pelo Fórum Nacional Forró de Raiz e pela Associação Cultural Balaio Nordeste, patrocinado pela Energisa e pelo Governo do Estado da Paraíba. É co-patrocinado pela Fundação Espaço Cultural (Funesc), Empresa Paraibana de Turismo (PbTur), Rádio Tabajara, Empresa Paraibana de Comunicação (EPC), Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP). Tem o apoio da Usina Cultural Energisa, Núcleo Interdisciplinar de Pesquisa e Extensão em Economia Solidária e Educação Popular da UFPB (Nuplar), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Instituto Orgulho de Ser Nordestino, Associação Respeita Januário e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).
 
Serviço:
IV Encontro Nacional de Forrozeiros e III Fórum Nacional do Forró de Raiz
Data: 13 a 17 de dezembro de 2021
Local: Espaço Cultural José Lins do Rego – R. Abdias Gomes de Almeida, 800 – Tambauzinho, João Pessoa – PB e na Usina Cultural Energisa – R. João Bernardo de Albuquerque, 243 – Tambiá, João Pessoa – PB
*Ingresso presencial só para convidados
Transmissão: TV Assembleia (PB), TV Câmara João pessoa (PB) e Canal Balaio Nordeste no You Tube
Siga Balaio Nordeste no Instagram @balaionordeste e no Facebook: https://www.facebook.com/balaiopb
 

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top