Começa nesta quinta, 13, Mostra de Teatro e Direitos Humanos

mostra-direitos-humanos.jpg

Grandes espetáculos e debates sobre o tema

Começa hoje, 13, a 1ª Mostra de Teatro e Direitos Humanos de João Pessoa, com uma programação virtual de excelente qualidade. A Mostra vai até dia 16, e pode ser conferida gratuitamente. Serão quatro apresentações de teatro com  companhias locais e nacionais, além de debates com o público e uma oficina de elaboração de projetos na área de Direitos Humanos.

O objetivo é relacionar a arte aos direitos humanos o oferecer ao público conteúdo para analisar os constantes desafios frente a uma sociedade de injustiças sociais. O evento é promovido pela Amora Produções, com recursos da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc e apoio da Secretaria de Estado da Cultura da Paraíba. A programação será exibida no canal Amora Produções no Youtube.

Programação

Quinta-feira – 13/05

15h. Oficina: Os desafios da execução dos projetos em Direitos Humanos: como elaborá-los? Djamere Braga (Mestre em Direitos Humanos, Políticas Públicas e Cidadania; graduada em Serviço Social pela Universidade Federal da Paraíba e bacharel em Direito pelo IESP/PB).

A oficina conta com 20 vagas e para participar basta se inscrever através do seguinte formulário: https://bit.ly/3vFawzX

19h. BR TRANS, com Silvero Pereira.

Idealizado pelo ator Silvero Pereira, o espetáculo tem como interesse temático o universo de travestis, transexuais e artistas transformistas brasileiros.

Sexta-feira – 14/05

19h. Desertores, do Coletivo de Teatro Alfenim.

Desertores é um experimento cênico livremente inspirado na peça inacabada “O declínio do egoísta Johann Fatzer”, de Bertolt Brecht.

Sábado – 15/05

19h. Dora, com Sara Antunes.

Com texto e direção de Sara, a peça é estruturada como um caleidoscópio fragmentado mesclando trechos de cartas, imagens de arquivos e relatos autobiográficos da atriz.

Domingo – 16/05

19h. Corpos Opacos, com Carolina Virgüez e Sara Antunes.

Duas freiras colombianas, paradoxalmente, encontraram o claustro no mosteiro de Santa Clara, a santa da luz. As atrizes Carolina Virgüez e Sara Antunes encontraram nessa premissa um argumento sólido no qual basearam uma performance cheia de nuances, referências, revelações e luzes.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top